SEGUIDORES

domingo, 7 de maio de 2017

Mãe!








Já não revolves as tuas fotografias, mãe!
As pernas cansadas dos teus 100 e meio 
são o martírio do teu caminhar.
E perdes-te no tempo de menina que ainda
mora em ti.
Dos teus olhos molhados já não vertem lágri-
mas porque a saudade secou as águas onde
agora navegam as tuas recordações. O tempo
foge-me mãe, mas para ti parou no relógio da
tua juventude.
És rodeada de todo e tanto amor mas o aroma
das tuas rosas chama por ti. E paras recordando
a bênção de pétalas que caiam nas cadeiras de
lona onde combinávamos o jantar!
O paradoxo do amor leva-nos para onde tu estás
mesmo caindo com a neve que nos cobre!
E tu ficas longe, pensando nas cercanias do teu
jardim outrora tão florido.
Ai maio, rosas de maio pingando sulfate caído
das videiras!
Ai centeio dos nossos campos semeado de tocas
de  grilos abandonando-se no bailado dos cantares
de grilos  à tardinha!
Eu sei que tudo isso te acompanha, mãe!
Mas , ouve, mãe vai ser já noite também para mim.
Antes que vá, senta-me ao colo de um sorriso teu e
diz que me amas.
Sem ti é já noite.
E eu só quero ver uma estrela: tu, MÃE!



Manuela Barroso, Maio de 2017






15 comentários:

Odete Ferreira disse...

Um caldeirão emotivo, um canto mavioso, uma prece. Um testemunho vibrante!
E que postura para esta idade!
Bjinhos para a mãe e para a digna filha que tem, também mãe!
Feliz dia!!!

Graça Pires disse...

Tão comovente, o teu poema, Manuela. Os meus olhos molharam-se e em silêncio me retiro...
Um bom dia da Mãe.
Um beijo enorme.

Majo Dutra disse...

ABRAÇOS E BEIJINHOS PARA AMBAS.
~~~~~~~~~~~~

Gracita disse...

Querida comadre
Estou de olhos marejados com suas palavras tão comoventes minha amiga
Hoje venho parabenizá-la, parabenizar a tua rainha mãe e todas as mamães de Portugal pelo seu dia
Que este dia seja iluminado, mágico, abençoado e coroado pelo amor dos seus filhos amados
Parabéns minha querida amiga
"Um Feliz DIA DAS MÃES"
Um super beijo
Gracita

© Piedade Araújo Sol disse...

Manela

o poema em dia de hoje, e escrito com tanto carinho e ternura, deixaram-me completamente comovida.

nem tenho palavras, deixo apenas um abraço e um beijo para as duas.

beijinhos

:)

Ana Freire disse...

Sem palavras, Manuela!...
Um poema que me tocou particularmente! Um feliz dia para ambas!
Beijinhos
Ana

Elvira Carvalho disse...

Uma sentida e comovente homenagem à senhora sua mãe.
Um abraço

Toninho disse...

Que lindo e emocionante Manuela suas palavras abençoadas para sua criação inspirada neste ser maravilhoso que muita falta sinto.
Um beijo para esta guerreira e que tenham dias leves e alegres.Deus as ilumine e cuide com carinho.
Parabéns às todas mães de sua familia.
Meu abraço com carinho.
Bjs de paz.

Teresa Almeida disse...

São de ternura, amor e mágoa as pétalas que ofereceste à tua mãe.
Belas e perfumadas.

Grande abraço, querida Manuela.

Emília Pinto disse...

Hoje, querida Manuela, não tenho tantas palavras para comentar o teu post; somos abençoadas por termos as nossas mães capazes ainda de nos aconchegarem num abraço bem apertada; dei colo à minha durante quase dois meses e fui também acarinhada por ela todo esse tempo. No passado Domingo, já aqui, o meu coração estava apertadinho, apesar da casa cheia, pensando na tristeza que vi no olhar da minha mãe, quando eu lhe disse ": até amanhã...cá estarei como de costume para juntas tomarmos o cafezinho " . As duas sorrimos sufocando as lágrimas que queriam descer; foi triste, Manuela! Domingo será o dia dela lá no Brasil e não vai ser mais fácil, até porque o meu irmão veio cá passar uns dias e ela só terá os netos. Enfim!!!! Tem que ser! Posso pelo menos ouvir a sua voz e, de longe, abracá-la. Querida amiga, espero que a vida te permita abraçar a tua mãe durante muito mais tempo e que a poupe de qualquer sofrimento. Deixo às duas um abraço do tamanho do mundo e nele a minha sincera amizade.
Emilia

Manuel Luis disse...

Uma linda postura que apetece abraçar.
Lindo e com ternura este poema.
Beijos e abraços às Mães.

Manuel Veiga disse...

eterna a devoção das Mães!

belo e sensível poema

beijo

Mar Arável disse...

Memórias sempre vivas

Bj

Maria Rodrigues disse...

Uma homenagem tão bela e tão sentida à sua mãezinha.
Beijinhos
Maria

Olinda Melo disse...


Querida Manuela

Aqui fiquei a ler e a reler o seu poema e a transpor em mim e no meu coração as suas palavras. Palavras que eu diria à minha mãe e que faria este ano, cem anos.
A sua mãe é uma Estrela que alumia o seu céu e sinto-a também no meu. Vejo-a aí, resistindo às ventanias da vida e comovo-me.

Obrigada, minha amiga.

Beijinhos

Olinda