SEGUIDORES

quarta-feira, 25 de maio de 2011

SIMPLICIDADES DE MAIO



Explode, mês de maio
Faz nascer também em mim
Uma flor cada dia
E canteiros de jasmim

Explode, mês de maio
Rebenta os nabos das flores
Faz dançar as folhas tenras
Faz também nascer odores

Explode, mês de maio
Também és mês de Maria
Mesmo aqueles que não crêem
Lembram, no sino, a alegria

E se palavras tivesse
Para explodir o que sinto
O mundo seria uma flor
Um jardim feito de amor
Neste canto tão faminto!

Manuela Barroso in "Eu Poético"

sábado, 14 de maio de 2011

DEAMBULANDO

Contornos de fim de tarde - De Helena Chiarello in Fotografismos

Os olhos passeavam no tempo
Escondido na noite
Eras a folha verde e sadia
Errando na tarde vadia
Cheiravas a noite molhada
A tomilho, jasmim
Amoras, morangos silvestres
Urze, tojo e alecrim
Passeavas no crepúsculo, além
Terra de horizontes e sonhos
Casa de tudo, ninguém
Aparecias na madrugadas
No silêncio da aurora
E com o sol azul te erguias
Beijando as manhãs claras
E declinando na tarde, dormias!
Deitaste no colo do pôr do sol
E subiste aos palmeirais
Estátuas de vidro
Reflexo de cristais
Que fecharam em ti a cortina
Pousaste-te
E ouviste em surdina
O cântico da noite.
Sonhando
Adormeceste em ti!


In" Eu Poético"


sábado, 7 de maio de 2011

PARTE DE MIM

Imagem da net
Uma parte de mim é saudade
Que nasce algures em minha alma
Outra parte Vazio
Divino, frio
Que me pacifica, acalma...

Outra parte é natureza
Lava quente de vulcão
Outra saudade imensa
Feita de amor, coração

Uma parte de mim é amálgama
De tudo, de nada
Nuvem de pó
Fim da estrada

Outra parte melancolia
Que dói bem dentro do peito
Ah! silêncio, melodia
Esta música em que me deito!

                                                         manuela in "Eu Poético"