SEGUIDORES

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

EU´S

 As horas caíam silenciosas no tempo.
Tempo?
Regredi.
Vi uma criança feliz, adolescente pacata, dócil.
Um Eu que se foi apagando com as primaveras e o verãos. Sobravam traços com linhas indeléveis, testemunhos de uma presença Aqui, no Agora.
E este Eu Físico mergulhou no Agora onde navegam as emoções.
Ah, que margens verdes e quietas onde o céu se espraia neste espelho calmo, neste porto seguro!..
É aqui onde me encontro me deito e medito...
É aqui onde os meus passos se acercam da minha casa...
É aqui onde me refugio das indecisões que me ondulam no mar turbulento de marés altas, das menos verdades que me abalam.
E escuto-me...
...assim em silêncio, na solidão do meu lago.
...E as águas não falam porque não correm.
As palavras ficam prisioneiras nas margens como diques, sustentando a respiração do pensamento...
...E começam a tremer as águas com as incertezas dos ventos que rasam os salgueirais.
E como uma casca de noz, este Eu Emocional balança, inseguro, temendo perder o passeio no remanso da água azul...
E os ventos comprimem o campo emocional onde o meu Eu se refugia.
A insegurança nasce num olhar.
A incerteza aperta no peito.
A ansiedade incapacita este fluir manso de ideias e ideais.
E deixo-me arrastar na corrente dos ventos numa cascata disforme.
Nesta incapacidade de luta e fuga, eis que outro Eu vive em mim e me suporta e me protege e me descansa: A Essência de mim!
E aqui me repouso!
E adormeço.
E me teço...
Sou tecido feito de prazer, dor e amor
Sou o tecido feito de pele, de alegria e partilha
Sou o tecido feito de sede de ser, e de amar sem medida
Sou o tecido da fome,  feito de dádiva e compaixão
E sou o tecido do tempo...
...tecido em mim
com cheiro a paz e fome
de Infinito!

Manuela Barroso

Pintura de BlueAngelAndreea

30 comentários:

Leninha disse...

.....................e este teu ser,Manu,tecido em sedas,moldado em ternuras,aprisiona as emoções e a todos encanta,enternece e conquista.

Sou tecido feito de prazer, dor e amor
Sou o tecido feito de pele, de alegria e partilha
Sou o tecido feito de sede de ser, e de amar sem medida
Sou o tecido da fome, feito de dádiva e compaixão.

Muita beleza,pura magia e encantamento,todo,inteiro,pleno,
MANU...

Bjsssss,
leninha

Sandra disse...

Lindas pinturas..lindas poesias. Como seu coração é grande.. Uma obra prima estas poesias.
Parabéns.
Sandra

Rui Pascoal disse...

Discreta, delicada, elegante, distinta, a sua escrita rendilhada, cativa.
Bem Haja!

Aleatoriamente disse...

Você é linda Manu.
Na poesia tua transparência.
Em cada linha um aprendizado,terna poetisa de sentimentos vastos.
Minha admiração moça querida.

Beijinho

BlueShell disse...

Excelente: e me vi na minha infãncia- quanta felicidade...já lá vai, já passou...que pena...mas este desejo de permanecer criança deixa-me um "amago de boca"...

te abraço forte.
BS

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Olá minha querida amiga!!!
Vim lhe visitar, deixar meu abraço e colocar meu bloco na rua. E dizer-lhe que sua "Escola" é tudo de bom.Nota 10 em todos os quesitos, 10 em "harmonia", 10 em "alegorias", 10 em "adereços" e principalmente 10 pelo "conjunto". Que sua "evolução" nunca se dissipe e que você seja sempre a campeã desse samba-enredo chamado "Vida".Nessa folia, sou arlequim de sua paz e de sua alegria em viver.Conte comigo para convencer os jurados, de que sua "Escola"(blog) é NOTA DEZ em tudo.Bom Descanso!!! Rubi Valente.
www.valentebrasil.blogspot.com

joaquimdocarmo disse...

O "aqui e agora", sempre, um porto seguro na procura do "eu"! Envolto no silêncio deste diálogo "em-si", o peito solta-se, sossega, descansa... no reconhecimento de sua essência!
Como sempre, a "viagem" tem volta... ao âmago do ser-poetisa-poema-vida!
Beijinho
Quicas

São disse...

Somos tecido de tantos sentimentos , de tantas vivências, de tantas emoções...que acabamos por ser uma manta de retalhos cerzida pela Vida


Alegre Carnaval desejo.

Eloah disse...

E sou o tecido do tempo...
...tecido em mim
com cheiro a paz e fome
de Infinito!
Isto é lindo demais!nas palavras poéticas desnudastes tua alma feita de ganhos e perdas e sobretudo de amor e beleza.
Viver é uma bela arte, nos faz sábios no decorrer da caminhada.
Seja feliz sempre minha querida amiga.Bjs Eloah

Nilson Barcelli disse...

Por cada eu que se desvanece, há não sei quntos mais que emergem...
Onde o prazer, a alegria, a sede, a fome e mais um sem número de essências nos habitam sem cerimónia. Resta-nos saber gerir todos os eus, para que não se magoem ou não se anulem uns aos outros...
Excelente poema. Gostei imenso.
Manuela, querida amiga, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.

Francy´s disse...

belo tecer de palavras, a forma que descreve seu formato de ser e suas incertezas que fica dentro do seu ser.
bjs

mfc disse...

Somos tecidos contraditoriamente... mas há uma coerência perfeita nesses polos opostos que nos dividem.
Inteligentemente focaste essa dissonância aparente.
Beijinhos.

Sonhadora disse...

Minha querida

Não tenho palavras para comentar algo tão belo e sentido...como sempre ler-te é sentir o pulsar do teu coração que deixas em cada letra...Deixo o que senti.

As lembranças são um Outono onde guardamos os últimos raios de sol...a última gota do orvalho da madrugada...um eco gasto e corroído dum tempo sem retorno...amordaçado por dentro do silêncio da pele.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

quanto pesa o vento? disse...

lindo poema!
tantos sentimentos pautados de ternura e tranquilidade.
abraço.

Aleatoriamente disse...

Boa noite Manu.
Vim deixar um beijo, e te ler mais um pouquinho.
Teu poema é simplesmente belo.

Beijinho

Aleatoriamente disse...

Boa noite Manu.
Vim deixar um beijo, e te ler mais um pouquinho.
Teu poema é simplesmente belo.

Beijinho

✿ chica disse...

Tu és genial na arte de tecer palavras em poesias! Linda! beijos,chica

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Para quem comenta, não é fácil arranjar adjectivos perante tamanha beleza em forma de palavras!

(Isto anda meio louco, já tinha comentado aqui e vim agora e não ficou o comentário...)

Bj e bom carnaval.

SweetMelody disse...

Olá!
Depois que visitar o seu blog!
Desejo-lhe um grande começo desta semana, enquanto lhe agradecendo por sua fidelidade ao meu blog
Vejo vocês em breve espero
cordialmente
Chris
http://sweetmelody87.blogspot.com/
http://world-directory-sweetmelody.blogspot.com/


Meu dia presente que você pode usar para o seu blog!
http://nsm02.casimages.com/img/2009/08/30/090830110059505744347498.jpg

Helena Chiarello disse...

E eu, sou a alegria, a reflexão, a contemplação, a emoção tecida por tuas palavras...

Manu, que coisa linda!

Acho especialmente maravilhosa essa tua capacidade de nos transportar a sensações tão profundas, a lugares tão ao mesmo tempo, etéreos e nítidos!...

Sempre um presente ler você, amigamada!

Um beijo no coração e uma semana linda!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Manuela, belo poema...Espectacular....
“O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis” - Fernando Pessoa

Cumprimentos

SOL da Esteva disse...

Querida Manuela

Quantos eu's somos e quantos vivem dentro de nós!...
Um Poema que analisa e gere cada um deles e precioso para que não colidam entre si.
Sensibilidade e bom senso.
Muito Belo.
Amei.

Beijos

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Celso Mendes disse...

Há a pluralidade explícita de uma alma poética e humana definida aqui. Em cada tom de tua voz a poesia cabe por inteiro. Belíssimo, Manuela!

beijo, minha amiga.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Ah! os EU'S!... Só mesmo a sensibilidade, suave, de um Anjo Azul, para decantá-los tão maravilhosamente...

Bejinhos,
da Lúcia

Elcio Tuiribepi disse...

Oi manuela...obrigado pelas palavras lá no Verseiro...a vida nos concede momentos pra que a gente cresça com eles...

Seu poema é muito bonito e fez com que eu lembrasse desse escrito que postei no Face, frequentei um grupo de estudos que falava muito sobre nossos "Eus"...vou colocar aqui, compartilhar...

"O homem não tem nenhum eu permanente e imutável. A cada pensamento, a cada humor, a cada desejo e a cada sensação sua, ele diz 'eu'. Existem dentro dele centenas e até milhares de pequenos eus que, freqüentemente, não se conhecem entre si, nunca têm nenhum contato e são até hostis uns com os outros, reciprocamente exclusivos e incompatíveis. A cada instante e a cada minuto, o homem está pensando ou dizendo 'eu'. E a cada uma dessas vezes trata-se de um eu diferente. Ora um pensamento, ora um desejo, depois uma sensação, depois outro pensamento, e assim interminavelmente. O homem é uma pluralidade. O nome do homem é legião. Não existe nada dentro dele que seja capaz de controlar essa alternância de eus, principalmente porque o homem não se fixa, vive sempre do eu mais recente. Isto explica porque as pessoas tomam decisões com tanta freqüência mas raramente as realizam."

Gurdjieff

Reconhecermos todos esses nossos "EUS" já ´uma grande coisa, poucos admitem tê-los

Um abraço na alma...

Bjo

Ange disse...

Manoela, boa noite
Obrigada por ser atenciosa e sua gentileza!
Aos poucos estou resolvendo as "loucuras" com as figurações do meu blog.
Estou estas últimas semana viajando para trabalho" e atarefadíssima!
Logo volto para me atualizar e passear por aqui!
Linda noite para você!
Volto depois!
bjs
Ange.

PS. a semana passada te escrevi um email, você não recebeu?
Eu te enviei o email através e em resposta a um comentário seu. Vou te enviar mais uma vez o mesmo emal da semana passada.

lis disse...

Também " aqui me repouso" Manuela
somos tantas e de tantos tecidos!
que lindo...
sua poesia revela o quanto somos vulneráveis diante dos nossos Eu's
Amei Manuela
parabéns

Aleatoriamente disse...

Olá Manu.
Senti tua falta.
É lindo o que escreve e cada vez que leio, tenho um novo conhecimento.
Realmente é um belo poema.

Beijinho amada

Luma Rosa disse...

Oi, Anjinho Azul!! De novo venho às nuvens dar um cochicho pois no avançar das horas, deve de estar dormindo... amanhã quando acordar, espero que se lembre, mesmo que imagine que foi um sonho apagado em parte e noutras tão vivas contando do "Encantamento", da primeira vez que se apaixonou ou amou ou se empolgou? Que seja uma paixão por alguém, que seja pela profissão ou por algo que satisfaça o preenchimento dos vazios que alguns dias se fazem.
A blogagem terá 5 fases e a primeira é "Encantamento". Acontecerá todos os dias 15 dos próximos meses e a 2ªfase será contado o tema, dois dias após acontecer a 1ªfase, assim fica com gostinho de surpresa!!
Para você se animar, coloquei seu nome na lista. Se achar que sua privacidade poderá ser invadida, publique um poema que se encanta, um trecho de livro, uma música - Qualquer coisa que te encante!!
Vamos espalhar encantamento pela blogosfera?
Boa noite!! Beijus,

elvira carvalho disse...

Mais um excelente poema amiga.
Somos tecidas de muitos sentires não é?
Um abraço