SEGUIDORES

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Nascentes...


Rasga-se a terra
Nascentes pacatas gorgolejam
no silêncio incessante da montanha
em gestos frenéticos
com ímpetos de alegria.
Voam gotas verdes
na vegetação diamante
em reflexos boreais.
As mãos palpam cristais líquidos
de pedras transparentes caiadas de verde.
Na madrugada do sol
deslizam silêncios de orvalho
em frisos de diamantes redondos.
Submergem dos regatos vozes de ervas
sorrindo reflexos azuis,
numa corrida cristalina e fluida
no assombro do sonho, à procura do destino
Uma viagem vagabunda
selvagem
entre  virgens florestas e flores
numa corrente agora mansa
com labaredas de preguiça irrefletida
na vertigem
e na embriaguez das cores.
O caminho perfuma-se de sol
e extasia-se em delírios
nas asas misteriosas das borboletas.
E atravessa o pórtico do assombro
num deslumbramento e fascínio
na visualização de sedas
que vestem pétalas sensuais e sedutoras
E nesta incandescência do dia
Nasciam nos olhos da nascente
Palavras incompletas de poesia.

Manuela Barroso

Pintura-Lucia Sarto                                                               

26 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Eu aqui, num final de noite, de sexta-feira, lendo uma belíssima poesia, do outro lado do Atlântico, onde já é manhã de um domingo...

Obrigada, Manu!
Bom domingo!

Aleatoriamente disse...

Que encanto!
Manuela, te ler é tão terno, gosto muito.

Beijinho de boa noite amiga.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Preciosa leitura para mim dessas suas palavras.

Bom fim de semana!

Bj

Ange disse...

Manoela, que vegetação florida!
Aqui semeadas sementinhas de palavras transformaram-se em um jardim de flores!
É sempre um grande prazer entrar neste jardim!
Uma linda tarde para você!
Lembranças
Ange.

mfc disse...

Também quero percorrer esse caminho e maravilhar-me com tudo que viste!
Que lindo caminho deve ser...!

Nilson Barcelli disse...

"Uma viagem vagabunda
selvagem
entre virgens florestas e flores
numa corrente agora mansa
com labaredas de preguiça irrefletida
na vertigem
e na embriaguez das cores."
São mais que completas as tuas palavras de poesia...
Excelente poema, adorei.
Manuela, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

lis disse...

Manu
Estou lendo algumas cronicas de Rubem Alves, um escritor que a gente tem vontade de ler devagar pra saborear , passar muitos verões com ele sem pressa de deixá-lo rs
e voce fala sobre viagens vagabundas aí lembrei que li a respeito quando ele fala dos olhares vagabundos serem muito mais especiais porque são virgens,sem nenhum interesse em entende-los.
Nesse poema voce está demais ... essa embriaguez de cores ,o caminho perfumado de sol , fico eu aqui deslumbrada rs
Gosto muito da sua prosa Manuela
te mando beijos

Leninha disse...

Manu muito amada,

E nas asas misteriosas das borboletas,chegaram até aqui tuas palavras e vieram me extasiar nesta manhã de domingo,fazendo coro com o canto dos passarinhos,o sol com seus raios dançantes a invadir o meu sotão e uma melodia de um sax que ao longe chora.
Recordo,então outras nascentes,em um tempo longinquo que se desfez na bruma do horizonte e dos meus pensamentos,mas cujas organzas tênues,vem em pétalas me encantar......nas doces manhãs dos domingos.
Bjssss,Manu,
Leninha

Duarte disse...

Todo um vergel de versos em cadeia que me deixaram impregnado dos perfumes das rosas.
Nesse caminho de luz que que me deixou em plena claridade; que tons!
Um grande abraço

O meu pensamento viaja disse...

Manelinha, a descrição sensorial e sinestésica da natureza arrebata o leitor que, sem saber como, mergulha num espaço bucólico levado nas asas das tuas palavras.
Parabéns, menina. A tua poesia não deixa ninguém indiferente.
Beijos
Nina

O meu pensamento viaja disse...

Manelinha, muito, muito obrigada pelo carinho.
Beijo da Nina

elvira carvalho disse...

Mais um excelente poema. Apesar de me dizer que não escreve poesia, na minha humilde opinião isto é poesia e como diz o povo, da boa.
Um abraço e uma boa semana

Sonhadora disse...

Minha querida Manuela

Hoje queria ser asa...morrer e renascer...no infinito voar
Nos braços da vida me entregar em pétalas de ternura
Hoje queria ser noite branca...rosa em flor...a doce luz do luar
Um instante...uma melodia de amor...ecoando na noite escura

Sem palavras para te comentar...porque é demasiado belo o teu texto, deixo apenas este rascunho...foi o que senti da tua alma.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Celso Mendes disse...

Só que conheceu e aprendeu o caminho desta nascente tem o dom de escrever um poema tão belo. Nascidas de tuas impressões de vida, estas palavras nos brindam com um lirismo encantador.

Muito belo, Manuela!

beijo, amiga.

Mariazita disse...

Olá, Manuela
Venho esclarecer a sua dúvida :)
O meu blog principal é «A CASA DA MARIQUINHAS», onde gostaria que fosse amanhã.
Os outros dois blogs - "Lírios", só de poesia, e "Histórias", principalmente lendas mas também alguns contos - estão sem movimento há uns meses. O tempo começou a escassear e tive que interromper as publicações, até que as coisas se normalizem.
Finalmente, "A minha colecção de selos" é onde coloco os 'selinhos' recebidos e, na barra lateral, os que ofereço.

Até amanhã, na «CASA». Beijinhos

Mariazita disse...

rsrsrsssss
Esqueci dizer que adorei este poema. É lindíssimo!
+ 1 beijito

Aleatoriamente disse...

Manu...Obrigada por sua ternura.
Adoro você!

Beijinho

anita sereno disse...

ola adorei seu espaço quanto ao poste nossa adoraria ter visto tamanha beleza entre o seu olhar por vezes caminhamos por locais tão lindos e não damos a mínima atenção da beleza nela existente beijos boa semana

SOL da Esteva disse...

Querida Manuela

Este teu Poema é um Diamante belamente lapidado. Ofusca!
Se disser algo mais, estrago.
Parabéns, Amiga.

Beijo

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Eloah disse...

" E nesta incandescência do dia
Nasciam nos olhos da nascente
Palavras incompletas de poesia."
Querida e linda amiga, encontrastes na natureza toda expressão poética do belo, para nos transmitir através do teu olhar de poetiza, e nos encantar com este momento.Lindo! lindo!Amei.
Bjs no coração Eloah

Ange disse...

Como já comentei antes... este seu texto está lindamente florido..!
Uma linda e inspirada noite para você!
Lembranças
Ange.

Leninha disse...

.....e atravessa o pörtico do assombro num deslumbramento e fascïnio na visualização de sedas que vestem pëtalas sensuais e sedutoras...........................

Imagens lindas,amiga Manu e são elas a nos fascinar e trazer de volta,atraïdas pelo "canto da sereia",que nos envias,do fundo de tua nascente.
Bjsssssss de borboleta,
Leninha

Aleatoriamente disse...

Manu, passei para te reler e te abraçar.

Beijinho

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

O que é bom, a gente repete...vim reler e deixar um carinhoso abraço,
Manu...

Lúcia

mEu munDinHo LoUcO disse...

Olá,Lindinha:
Dedico um selinho do meu bloguinho para você com muito carinho...:)
Segue o link: http://meumundinholouco.blogspot.com/2012/02/do-meu-mundinho-louco-para-voce.html
Beijos, Elaine

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Manu, Manu ... que saudades de voce, minha amiga tão amada e querida demais por mim...!!!! que delícia vir te ver!!!!! que saudades que eu estava de voce, amiga doce ... como é bom vir e te encontrar aqui ... minha nossa, como voce me fez falta, Manuela ... só assim para percebermos o quanto gostamos de alguém!!!! te abraço neste momento, amiga querida!! te faço um doce cafuné e lhe dou um beijo grande no coração...!!! te amo muito, Manuela ...

Passei na Eloah e vi a linda homenagem que ela nos fez, os lindos selos com as nossas palavras... fiquei muito encantada e muito emocionada... voces foram as duas primeiras amigas que vim ver, os dois anjos que pousaram na minha vida ...

Volto logo mais para ler seu poema de hoje ... passei para lhe ver e lhe dizer das minhas saudades... que não são poucas ...

Um beijo carinhoso e muito muito muito fraterno no seu lindo coração!!!! Liz