SEGUIDORES

sexta-feira, 17 de junho de 2011

RASGANDO A TERRA


A terra ainda  não acordou  do seu longo pousio...
O sol aquece-lhe as entranhas preparando-a para mais um êxtase à vida....
...E Junho desperta essa sensação de plenitude, numa comunhão entre o homem e o planeta.
...E o tempo atravessa memórias escondidas neste  iceberg inconsciente onde se fecham imagens sinestésicas do tempo que foi...
Deixo fluir esta sensação estranha e distante onde se cruzam vozes do arado e cor e ritmos e cheiros a erva moída pela máquina artesanal que vai rasgando a terra com a ajuda da força hercúlea e penosa de bestas , numa batalha entre o Homem, as suas sinergias e o solo ...
O chão verde do campo anoiteceu com a terra revolvida, escurecida pelo húmus, agora  preparada como ventre de vida...
...Enquanto o sol vai queimando corpos, a luz penetra a terra , num despertar das sementes adormecidas, para mais uma festa da Natureza...
...E estalam as cores em pétalas de fogo, explodindo  o pólen num abraço sensualmente discreto...
E o tempo flui tão mansamente
Que de repente
Sou outro Junho...

14 comentários:

mfc disse...

Esse outro Junho é a simbiose com a terra que tão necessária nos é.
Um texto que faz um retorno às nossas origens.

Helena Chiarello disse...

Carambaaaa, Manu!!
Que poema é esse, mulher?
Arrepiei aqui!!
Gosto dessas palavras de estação, de sol, de espera, de vida e florescência...

"...E estalam as cores em pétalas de fogo, explodindo o pólen num abraço sensualmente discreto...
E o tempo flui tão mansamente
Que de repente
Sou outro Junho..."

E voce coroou de flores esse poema...
Lindo!

Um beijo e um final de semana perfeito pra você, pessoa querida! (e eu ainda na correria aqui.. rsss)

Leninha disse...

Meu Deus,Manu,que poema lindo,que explosão de natureza,de cheiros,de terra molhada,de seiva,de cores,de Vida...
Telúrica,feiticeira,fada, você consegue
carregar em um poema a beleza e a leveza,a força
dos elementos e a magia doce da natureza em brotação.
Que sua noite lhe traga lindos sonhos,minha querida.
Bjsssssss repletos de carinho,
Leninha

joaquimdocarmo disse...

E, como num turbilhão, o verso revoltou-se, impaciente perante tanta força! Afinal, é de vida que nos alimentam as sementes, beleza escondida nas flores de gravidez prometida!
Perante tanto esplendor, na natureza, sim mas que o poema não desmerece antes, enaltece, melhor é ficar à escuta: esta "música" é encantamento...
Beijinho e bom fim de semana, amiga!
Joaquim do Carmo

tecas disse...

Isto sim, querida Manuela, é a verdadeira prosa poética. Forte, bela e genial. Explosão da mãe Natureza dentro de si. Esplendor de imagens que vemos e sentimos nas palavras.
Desta, fiquei surpresa:)
Grande e magniífica poetisa. Não há que duvidar.
Uma vénia, por esta maravilha.
Bjito e uma flor.

Menina no Sotão disse...

Estou aqui inquieta, com todas as sensações de seus versos em minha pele. Delicioso esse seu versar. Me vi observando a mim mesma nos meus passeios matinais que me levam para junto daquilo que é parte de mim e do qual sou parte.

Grazie por esse "despertar".
bacio

Evanir disse...

Querida Amiga..
Lendo suas postagens de arrepiar a pele
me sinto pequenina nesse mundo de poesias .
Embora tenha conhecimento nem todos nascem
com o mesmo dom .
È motivo de alegria compartilhar de sua amizade
já aprendi muito nesses seis meses que minha dedicação e prioridade são poetas e poetisas.
Uma forma de agradecimento e carinho a poetas e poetisas .
È tudo muito simples aquilo que faço diante da beleza de todos os poemas que leio.
um beio no coração,,Evanir.

SOL da Esteva disse...

Bela e bucólica foto, adornada pela mais bela descrição (poética) dos tempos que já lá vão.
Não é notório (e é pena) o odor da terra, da erva e do húmus.
Fica a nostalgia do que não se apaga dentro de nós.
Belo, Manuela. É um verdadeiro poema.

Beijo

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Leninha disse...

Manuela querida,que bom ouvir você novamente!!!estou super feliz!!!Espero que você possa continuar aparecendo...tenho ido ao facebook todos os dias,até deixei um recadinho prá você lá...também mandei email,não sei se recebeu...olha Manu,a vista que se tem aqui de casa é muito linda,mas não temos um curso de água por perto,bem que eu gostaria,amo o barulho da água...perto do consultório de meu irmão(da janela eu vejo)passa um riozinho,o Paquequer,mas é sujinho,poluído e faz até pena...mas é bem longe de nossa casa.Aqui moramos os três:meu irmão,minha irmã e eu.Fico em casa o dia inteiro,sózinha pois eles trabalham e só voltam à noitinha.
Sou mesmo uma pessoa alegre pois como diz a melodia"É melhor ser alegre que ser triste
alegria é a melhor coisa que existe"

Já falei muito,né?vou agora para o sol,estender as roupas que estão na máquina,à minha espera.
Bjsssssss e muito sol prá você também,amiga
muuuuito querida,
Leninha

Leninha disse...

Manu,a hora que aparece aí em cima é errada,sào 14:00.Bjsssss,Leninha

Vitalina de Assis disse...

Hola amiga!

Perfeito! Senti vontade de ser terra, sementes, folhas, junho. Corpo debaixo do sol ardente, raízes a expandir e florescer enfim.
Estou perplexa!
Somos pó, somos terra.

Bjs.

AFRICA EM POESIA disse...

Este Junho é algo e lindo e diferente.
Adorei..


encontro _me a caminho da Hungria para umas férias curtas mas que vou tentar aproveitar.

Um beijo

Rui Pascoal disse...

Vejo nesta poesia, mais do que um amor telúrico, um Amor À Vida.
Gostei imenso.
Bem Haja!

Silvia Ordonhes disse...

Que linda!
Toca profundamente na alma
Seja bem vinda Cantinho Forno e Fogão
sempre que puder!!!Manuela
Abração queridona...