SEGUIDORES

sábado, 14 de maio de 2011

DEAMBULANDO

Contornos de fim de tarde - De Helena Chiarello in Fotografismos

Os olhos passeavam no tempo
Escondido na noite
Eras a folha verde e sadia
Errando na tarde vadia
Cheiravas a noite molhada
A tomilho, jasmim
Amoras, morangos silvestres
Urze, tojo e alecrim
Passeavas no crepúsculo, além
Terra de horizontes e sonhos
Casa de tudo, ninguém
Aparecias na madrugadas
No silêncio da aurora
E com o sol azul te erguias
Beijando as manhãs claras
E declinando na tarde, dormias!
Deitaste no colo do pôr do sol
E subiste aos palmeirais
Estátuas de vidro
Reflexo de cristais
Que fecharam em ti a cortina
Pousaste-te
E ouviste em surdina
O cântico da noite.
Sonhando
Adormeceste em ti!


In" Eu Poético"


10 comentários:

Rui Pascoal disse...

Este poema é uma tela viva, cheia de luz e sombra, de sons e de silêncios, de cheiros agradáveis que nos fazem sonhar...
Adorei!

mfc disse...

Li, vi e senti uma serenidade linda!

epee disse...

Um punhado de versos... e a poesia aflora no jardim... seu perfume... cor de rosa, azul.

¬
Para o domingo... o melhor!

Helena Chiarello disse...

Um poema de entardecer, que tinge com as cores do por do sol a alma e o coração de quem lê...
Lindo, Manuela!
E obrigada, sempre, por teu carinho...
Um beijo!

Leninha disse...

Querida amiga Manuela,obrigada pelo perfume de Portugal,que invadiu a cidade,a rua,a minha casa e o meu pensamento...e,sonhando e me encantando na magia dos seus pensamentos.
Bjsssss com cheiro de madressilvas,

Leninha

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Manuela...

Um belo poema...então...sobrinha de peixe, pexinho é...já diz o ditado né...
Que a escrita te permaneça ao longo de sua vida, dando-lhe assim a oportunidade de compartilhar seus escritos com os amigos...tenho uns poemetos em que falo sobre meus Eus...rs...Eu, folha...Eu,vento e por ai vai...
Um abraço na alma...boa semana
Beijo

Leninha disse...

Manuela querida,estou gostando tanto de lhe falar,que hoje conversando,por telefone,com um amigo que também ama Portugal,comentei dos amigos que aí tenho e ele se ofereceu como companhia,para o dia que eu quiser ir até aí.Fiquei mto tentada e,se tudo der certo,.ainda este ano viajaremos.Ele é de Vila Real e no ano passado foi conhecer a terra de seus avós.
Olha,Manuela cada cometário seu é um presente para mim,de delicadeza,de poesia e de alegria...Muito obrigada.Bjsssss(bem friorentos)Leninha.

tecas disse...

Neste « Deambulando» magnifico, a poesia tem o perfume de Portugal. Agora tão mal tratado. Só os poetas através da poesia como a sua, podem dar sol ao nosso país.
«Passeavas no crepúsculo, além
Terra de horizontes e sonhos
Casa de tudo, ninguém
Aparecias na madrugadas
No silêncio da aurora
E com o sol azul te erguias
Beijando as manhãs claras
E declinando na tarde, dormias!»
Belíssimo.
Bjito e uma flor

Beatriz Bragança disse...

Querida Manelinha
Que bonito!
Os olhos observam dia e noite e, nos seus «passeios», mostram-nos a Natureza de uma forma brilhantemente poética!
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz

Beatriz Bragança disse...

Querida Manelinha
Eu havia de jurar que já tinha deixado aqui um comentário a este belo poema...
Toda tu és poesia!
Essa «folha verde» tem um percurso poeticamente invejável no seu quotidiano.
Beijinhos
Beatriz