SEGUIDORES

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Sons



 Foto da Net
Das profundezas da terra virão os sons
que não chegam a florir. 
Não são os mastros nos destinos do vento
que levam os cantos das sereias.
São os corais, as pautas onde se guardam
solfejos, bulindo nas águas, capazes de fazer
renascer nos búzios, os sons que guardam na
perfeição das suas sinuosidades a sinfonia das marés,
fazendo rodopiar os peixes
num bailado inacabado.

Os caracóis de sons completam-se em cascatas de harmonia
onde se mergulha num êxtase quase profético, quase celestial.
A limitação humana agride esta ânsia corrosiva de libertar esta
torrente de emoções, tornando agrestes as palavras.

Cai um pingo em cada nota deste vento, deixando 
de ser som, para ser estrela musical, duplicando-se 
na sonoridade que lateja insistente,
nas também cordas do coração. 

Quedo-me absorta numa quietude branca.


Manuela Barroso-" Luminescências"

19 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa Noite de paz, querida amiga Manuela!
Linda imagem inspiradora!
O bailado inacabado demora uma alegria perene, fruto do mar que é uma delícia inesgotável.
Êxtase profético vem pontuar a bem querença, a emoção perfeitamente expressa (liberta).
Ah! As cordas do 💙... Essas expressam os mais lindos e melodiosos sons quando em sintonia com o que ele requer de nós.
Que a Quietude Branca a envolva, pois a mim ela me plenificou nesta tardinha aqui
🕊️🕊️🕊️
Tenha um excelente fim de semana, amiga!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

Roselia Bezerra disse...

https://espiritual-marazul.blogspot.com/2020/02/manifestando-o-amor-inspirada-em.html

chica disse...

Maravilha e os versos finais são espetaculares...Adorei! Bjs,chica

Agostinho disse...

Na pauta se escrevem os sons
todos os que as palavras deitam
Pingo a pingo firma-se na linha
que vai dos olhos aos ouvidos o poema

Gostei de ler
Beijo

Beatriz Bragança disse...

Querida Manelinha
Absorta a apreciar os sons da natureza!
Até eu fiquei também assim, absorta, só para ver se conseguia igualmente «ouvir» como tu.
Magnífico poema!
Um beijinho
Beatriz

Maria Rodrigues disse...

Sons que vindos das profundezas da alma da poetisa, tocaram com a sua delicadeza o meu coração.
Lindíssimo poema
Beijinhos

Graça Pires disse...

Quase vi o bailado dos peixes e ouvi no coração a sonoridade das estrelas…
E confesso que estremeci com os sons da terra e com a sinfonia das marés.
Sons que tu, minha Amiga Poeta, nos trouxestes neste poema do teu livro que, espero, esteja a fazer um bom percurso junto dos teus leitores, porque é muito belo.
Uma boa semana, Manuela.
Um beijo.

Mar Arável disse...

Na pauta das suas palavras
os sons da vida

Bjs

Megy Maia disse...

Fiquei fascinada com o poema.
O som dos búzios enlouquecem - me de serenidade.
Sorrisos de talento.
Megy Maia

Ana Bailune disse...

Olá, Manuela!
Um poema escrito com palavras profundas e muito bem costuradas!
Amei!

Ailime disse...

Boa tarde Manuela,
Um poema muito belo em que a melodia poética está presente em cada verso.
De excelência.
Um beijinho.
Ailime

saudade disse...

Sons. Fazem nos imaginar tanta coisa. Fantásticas palavras.
Boa semana
Beijo

Teresa Almeida disse...

São as tuas luminescências em catadupa. Que inspiração versátil! Como se peixe ou coral foras, ou mesmo um pingo que se projeta em melodia.

Bravo, amiga!

Um beijo.

Ana Freire disse...

Maravilhosos estes sons profundos, que emergem da sua alma poética, Manuela... e que sempre nos remetem para cenários de uma incrível beleza...
Pura maravilha! Para se ler, reler... e sonhar...
Beijinhos! Desejando-lhe a continuação de uma feliz e inspiradora semana!...
Ana

Majo Dutra disse...

Imagens fantásticas e alucinantes...

Muito belo, Manuela!

Votos de ótimo fim de semana, com um abraço.
~~~~~~~~~~

© Piedade Araújo Sol disse...

numa pauta
também caem os pingos

que se formam a música ( a nossa)

e a quietude só podia ser branca...

muito belo!

beijinhos

:)

Giancarlo disse...

Bella poesia.
Un abbraccio.

Leninha Brandão disse...

E tu, sereia que és das palavras, nos conduzes e nos vemos enrodilhadas nestas pautas ao som de tuas melodiosas palavras. E como uma fada, caminhas entre os corais e é doce esta caminhada, no balanço das ondas, com a inebriante visão multicolorida...
E a melodia nos invade e os sons do coração nos levam.
Um beijo carinhoso pra minha fada.

Manuel Luis disse...

Tempestades, marés, sons para um bailado de emoções. Tempestades que eu adoro.
Bjs