SEGUIDORES

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Era...




Era uma aragem que se bebia
com néctares e aromas;
era um cântico 
que contornava a explosão de flores
num incêndio de mantas de cores.

Inventei uma palavra que louvasse a Terra
desmistificasse as raízes
o ar puro da serra.
Nascia a alegria vadia 
em gritos de pássaros selvagens
naquele pedaço de muro
onde da tristeza, a caligrafia 
aos poucos morria.

                 

Manuela Barroso


10 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amig aManuela!
Em suas mãos, a caligrafia nunca morre de desgosto... sempre ela é enobrecida...
Seja muito feliz e abençoaada junto aos seus amados!
Bjm de paz e bem

Toninho disse...

Uma linda poesia de um amor declarado tatuado num muro enciumado por uma aragem que agia na surdina. Inspiração linda e elegante Manuela.Imagem perfeita.
Lindo fim de semana primaveril.
Beijos de paz amiga.

Majo Dutra disse...

Queira Deus que a primavera se instale em terras lusas
definitivamente.
O poema esta belíssimo, Manuela, parabéns.
Já lhe enviei hoje beijinhos...
O meu abraço amigo.
~~~~~~~~

Elvira Carvalho disse...

Tão belo . Tão poeticamente belo.
Abraço e bom fim-de-semana

Maria Rodrigues disse...

Uma aragem mágica de beleza e encanto em forma de poesia.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Emília Pinto disse...

E a nossa terra poderia ser assim, " uma aragem que se bebia com néctares, aromas, canticos ", mas o homem não deixa; há muitas palavras capazes de louvar a terra e com ela louvar também o homem esse ser tão perfeito, mas que teima em mostrar o seu lado mais horripilante, monstruoso, insano. E a nossa terra lá vai fazendo os seus movimentos cada vez mais ensanguentada, cada vez mais " adubada" com as lágrimas que escorrem de rostos desesperados. E para esses desesperados tem que ir todo o nosso louvor, o nosso respeito, os nossos pensamentos. Estranho esse nosso mundo, Manuela! Um beijinho e votos de que estejas bem, assim como os teus. Um bom Domingo
Emilia

Gracita disse...

Exuberância poética declamando o amor em versos arrebatadores que encantam e nos aprisionam na magia de tão bela poesia
Uma semana de ricas bênçãos querida comadre
Beijos

Graça Pires disse...

Inventar uma palavra para louvar a Terra. E escreveste um poema que é todo ele um salmo à Natureza. Gostei imenso, Manuela.
Uma boa semana, minha Amiga.
Um beijo.

Smareis disse...

Boa noite minha amiga Manuela!
Tudo bem?
Que bela inspiração a tua. Estou de acordo com a Graça, um salmo a natureza.
Uma belíssima imagem que casou perfeitamente com o poema.
Gostei muito.
Ando ausente devido os afazeres da vida, mais aos pouco tudo se ajeita.
Uma excelente semana cheia de coisas boas
Um beijo!
Abração!
Escrevinhados da Vida

Ana Freire disse...

Uma belíssima forma de assinalar a chegada da Primavera... com uma explosão de cores, aromas, sentires e sabores... que as suas palavras, de uma forma tão sublime e tocante, nos oferecem, Manuela!...
Adorei o poema! Beijinho! Continuação de uma excelente e feliz semana!
Ana