SEGUIDORES

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Abandono...


 Vladimir Kush
Pausa. Deixo-vos o meu abraço!


Abandono o porto com saudades da partida.
Há em mim uma pedra que chora na angústia
das velas que tremem na seara das ondas em
flores transparentes  de espuma.
Alheio-me da voz monocórdica do mar e arranco
do céu o algodão do meu refúgio.
Liberto-me das amarras.
Os remos são meus passos na concha do redemoinho
da água onde se desenha o meu pensamento.
Vagueio neste palco azul e tumultuoso numa fuga
instintiva para um crepúsculo orvalhado de laranja
onde os meus olhos se fecharão com as pálpebras da noite
no sono branco do sol,
na liberdade da intimidade do sonho 
onde a fantasia acompanha a fluidez da imaginação
no silêncio azul dos corais.~

Aí me encontro.


Manuela Barroso



" Liberto-ma das amarras...aqui me encontro."( Imagem da net)


Boas Férias para todos!