SEGUIDORES

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Despe, minha alma

   
 Da Net

 Despe minha alma os farrapos da vida
Não te vale a pena chorar por ninguém
Aproveita o momento, o teu dia-a-dia
Vive o presente. É o melhor que ela tem!

Sobe, lenta, os degraus da escada
Olha o poente, vê o horizonte
Não olhes para trás, ele é feito de nada
O céu sem limite é a tua fonte

Vê esta flor que vive tão só
Mas sempre te fala com a sua beleza
Nascida do chão, do jardim ou do pó.

Acalma-te no sorriso da criança
Que cresce simples como a natureza
Para descer quando a noite avança.


Manuela Barroso, in "Inquietudes", Edium Editores-2012

16 comentários:

SOL da Esteva disse...

"[...]Acalma-te no sorriso da criança
Que cresce simples como a natureza [...]"
Que mensagem mais tranquilizadora num Soneto sublime.
Goste.
Parabéns, Amiga.



Beijos


SOL

Gracita Fraga disse...

Querida amiga Manuela
Você sempre nos emociona com a grandiosidade dos teus versos. Você semeia amor e poesia e enche o coração do leitor com infinita alegria.

Amigo é joia rara de grande valor
Amigo é estrela que traz luminosidade e brilho
Amigo é sol que aquece e fortalece o sentimento
Amigo é dádiva enviada por Deus
Para compor a orquestra da nossa vida

Jamais conseguirei traduzir em palavras o quanto a sua amizade é importante para mim. Você chegou de mansinho e se apossou do meu coração e lá fez morada

Hoje venho abraçá-la e desejar-lhe um "Feliz Dia do AMIGO"

ღ ✽ ღ Nancy ღ ✽ ღ disse...

º° º°。♡♡彡 Hello chère Manuella !!!

MERCI pour ce magnifique partage ! C'est BEAU !

Je suis allée en vacances en France et je suis revenue en Thaïlande maintenant.

Gros bisous d'Asie ✿✿º°。

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde Manuela
Linda a sua poesia!
Uma linda semana para voce!
abraço amigo
Maria Alice!

Evanir disse...

Boa tarde madrinha.
Um pouco ausente mais as saudades
no coração faz a gente voltar.
Um carinhoso beijo da afilhada.
Evanir.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um poema escrito com a alma da criança que guardas bem dentro de ti. Terno e doce momento.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Nilson Barcelli disse...

Um soneto brilhante.
Gostei imenso, a tua alma de poeta é enorme.
Manuela, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Eduardo Maria Nunes disse...

É, sim verdade
aproveita o que ela tem de melhor
vivida com amor e felicidade
de tudo na vida a saúde tem mais valor!

Um abraço.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Manuela
Incrível beleza se vê em seu poema onde ao presente lhe é dado o devido valor...
Bjm fraterno de paz e bem

Nina Filipe disse...

Querida Manela, quando entrei pensei que me tinha enganado, mas ao ler o lindo poema vi logo que estava no sítio certo.
Gosto da entrada, também gostava da que estava, mas é bom mudar porque quem muda Deus ajuda, eu então ando sempre a mudar e gosto do fazer, querida tenha uma linda semana com muita luz e paz na alma e que ela não se rompa nunca chegue direitinha ao cimo da escada, beijinhos.

Emília Pinto disse...

Aproveitar o momento... o dia a dia, subindo " lentamente os degraus da escada " da vida é a melhor forma de aquietarmos a alma. Para quê "cantar palavras inertes" se temos a cor dos afetos, a brandura do olhar, o poente, o horizonte o céu sem limite à nossa frente?Não vale a pena " olhar para trás, ele é nada e o futuro um nada pode ser também. Vivamos o presente, amiga, tentando a aceitação daquilo que não podemos mudar. Um beijinho, querida Manuela e desculpa a ausência. Não tenho estado em casa; venho cá só uma vez por semana para colocar a escrita mais ou menos em ordem; na praia aqui do Norte não tenho net e por isso não posso visitar os amigos com a frequência desejada. Claro que, sempre que possa virei para deixar um abraço. Junto com o abraço deixo também a certeza da minha sincera amizade. Fica bem, Manuela e até sempre.
Emília

Maria Rodrigues disse...

Manuela há que viver intensamente o presente, o amanhã ainda vem tão longe...Maravilhoso soneto.
Beijinhos
Maria

Toninho disse...

De onde vem esta calma amiga?
Maravilha de inspiração neste soneto das esperanças, dos sonhos.
Que venha esta calma, esta pureza e leveza da alma.
Lindo demais e inspirador.
Abraços com carinho.
Beijo

Nina Filipe disse...

Olá minha querida, pensava que já tinha comentado mas como não me revejo se-calhar foi parar ao g+ mas de qualquer modo como sempre achei seu poema um encanto.
Pena é que nem sempre nos possamos acalmar no sorriso da criança que nos foi roubado, beijinhos de luz minha querida...eu vou-me entretendo a dar o meu amor há dona dos meus sentimentos.
Boa semana meu bem.

Evanir disse...

Madrinha esta tudo bem contigo?
Ando muito triste minha madrinha se esqueceu de mim..
Ontem passei por um blog deixando um pedido e minha madrinha sumiu.
Meu Jesus o que será que aconteceu com minha Dinda poetisa.
Feliz semana beijos.
Evanir.

Humberto Maranduva disse...

Belo soneto, Manuela; a construção do mundo exterior objectivo é apanágio da personalidade adulta. A fé na tecitura de uma realidade promotora capaz de nos transcender é fundamental. Temos de resistir à frustação, à decepção e à derrota, sendo capazes de tornar grandes as mais pequenas belezas que o nosso "Eu" intrínseco encerra, sem esquecer o aliciante mundo de positividade que nos envolve - "Vê esta flor que vive tão só
Mas sempre te fala com a sua beleza
Nascida do chão, do jardim ou do pó."

Beijinho,

Manuel