SEGUIDORES

sábado, 28 de setembro de 2013

Bouquet

                                                          O orvalho vai caindo
                                                                      na solidão da flor
                                                                               que olha para mim sorrindo:
                                                                                       "não me cortes por favor"!
 
 
   

 ..."Nem tudo o que o convida
a satisfazer seus desejos
é conforme
à Natureza!"

 
São rosas de fim de maio
decepadas
do jardim
órfãs da terra viúva
num sussurro permanente
olhos ausentes
de mim.

Devolvo com outro olhar
longínquo, perscrutador
o porquê daqueles
olhos lisos, longos
que caem daquela flor

O egoísmo do Homem
-respondem elas em silêncio-
retiram o meu sossego
satisfazendo seus olhos
deixando os meus
quase cegos

Quando o Homem acreditar
que no auge
da sua beleza
as rosas também são vida
ficará a meditar:
Nem tudo o que o convida
a satisfazer seus desejos
é conforme
à Natureza!


Manuela Barroso, in V Antologia de Poetas Lusófonos,2013
Meu Jardim.2013

31 comentários:

Fernanda Marinho disse...

Amo tudo que escreves.
A suavidade e a intensidade das tuas poesias,são de uma luz muito forte.
É sabedoria, é vida, é SOL!

Beijo amada!

Ailime disse...

Bom dia Manuela, belíssimo poema que me emocionou! E como a natureza, as rosas choram "o egoísmo do Homem"!Sublime. Um beijinho e muito grata pelas suas palavras no meu cantinho. Ailime

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente poema...
Cumprimentos

Gracita disse...

Querida Manuela
Lindos versos amada. Que em cada coração possa florescer o amor e seja estendido a todos os seres, praticando-se o respeito por quem nasceu para nos oferecer tua beleza e formosura.

Somos frutos do amor!
E nascemos para amar!
Nosso coração é magnânimo
por isso conhece a grandeza
deste imensurável sentimento

Nasci para amar-te
amo-te com carinho.
Por ti tenho ternura

Venha!
Junte-se ao meu coração
E em uníssono vamos
levar ao mundo a plenitude
do nosso amor, do nosso afeto.
O universo precisa do nosso sentimento
Vamos preenchê-lo com a nobreza
do nosso amor?

Dê-me tua mão
E juntos vamos mostrar ao mundo
a força que tem o amor.
Ele derruba barreiras e ódios.
E então? Vamos nos amar?
Vamos amar o nosso irmão?
Beijos e carinhos
Gracita

Beatriz Bragança disse...

Querida Manelinha
Ah! Se as rosas pudessem falar,era isso o que diriam a quem as separa da roseira...
Que belas rosa,para ilustrarem tão belo poema!!!
Muitos parabéns.Consegues sempre encantar-me.
Beijinhos da
Beatriz

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga um poema tão belo como essas lindas rosas.
Beijinhos
Maria

Nilson Barcelli disse...

Mas as rosas convidam-nos a colhê-las...
Excelente, como sempre.
Manuela, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Pérola disse...

Que poema mais convidativo à vida.

Também prefiro a natureza no seu estado natural.

beijos

Malu Silva disse...

Linda a poesias e as rosas... Um grande abraço!

Sissym Mascarenhas disse...

Manuela,

Certa vez eu plantei rosas com "pedigrees", não tinha coragem de cortá-las.

A natureza deve ser contemplada e não ceifada.

Beijos

O tempo das maçãs disse...

Talvez por isso a rosa tenha tantos espinhos... mas o homem não aprendeu a respeitar a natureza e quem não aprende não ensina também.Uma pena!

Beijinho, Manu e boa semana.

leninha brandao disse...

Manu muito querida,

Teu poema me fez recordar uma melodia que me embalou a juventude e que eu,menina moça romântica e sonhadora,adorava cantar:


As Rosas Não Falam
Cartola

Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão,
Enfim

Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Para mim

Queixo-me às rosas,
Mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti, ai

Devias vir
Para ver os meus olhos tristonhos
E, quem sabe, sonhavas meus sonhos
Por fim

Tens o dom de me fazer sonhar.
Com carinho,
Leninha

Maria Emilia Moreira disse...

Boa noite Manuela!
As rosas, de qualquer cor,são uma tentação! Quem lhes resiste?! Pétalas macias,brilhantes, sensuais...e quando salpicadas de orvalho...então o poeta não lhe resiste! Belo, muito belo.
Um abraço amigo.
M. Emília

Regina Codreanu disse...

Olá, Manuela... lindo poema! Tens um dom raro... Parabéns! bjusss e fique com Deus.

Mariazita Azevedo disse...

Querida Manuela

Perante tanta beleza surge a dificuldade da escolha - as rosas ou o poema? Escolho os dois! :)

Os teus poemas me encantam, é verdade, mas também adoro flores!
Mas para as ter em casa, cortadas, compro-as na florista (ou oferecem-me).
As que tenho, em vasos na varanda - orquídeas e antúrios - não tenho coragem de cortar.
Mas o Homem tem... com todo o seu egoísmo.

Uma semana feliz
Beijinhos

Mariazita
(Link para o meu blog principal)

lis disse...

E eu gosto de rosas de rosas ...
devolvo-te com todo o afeto que me trás sua poesia,
e abraços meus

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

As rosas são lindas....belos são também os malmequeres...as margaridas...e todas as outras singelas florzinhas do campo. Fazem parte da natureza e é lá no seu habitat que devem estar. Colocamo-las num jarra com água para que não tenhamos de ir ao jardim observá-las...à janela do nosso quarto olhar olhar as plantas em frente ao nosso prédio; somos egoístas...pensamos só na beleza que dão à nossa sala, esquecendo-nos de que lhes estamos a tirar a vida; logo logo ficarão tristes, de cabeça baixa e não mais terão um simples olhar nosso. Nunca corto uma flor das plantas que tenho na minha varanda; é lá que gosto de as apreciar; jarras...vasos, claro que os tenho na minha sala, mas, são como os móveis, só precisam que as limpe de vez em quando; no canto mais ensolarado, lá estão as plantas, felizes na sua terrinha fofa e com a água suficiente para que a sede não as sufoque; as flores, essas lá ficam até que a vida resolva levá-las como um dia nos levará a nós. Gostei do teu jardim, Manuela! Pleno de poesia!. Beijinhos e até sempre!
Emília

Eloah disse...

Querida que lindo! A natureza é vida também, e as rosas merecem admirá-las na sua floração e não em um vaso inertes.
"São rosas de fim de maio
decepadas
do jardim"
Somente tua sensibilidade é capaz de fazer das palavras um hino de amor a natureza.Amei!
Bjs Eloah

Evanir disse...

Hoje postei um texto meu queria
muito ver seu comentário,
pois de vez em quando
rasgo aquilo,
que esta dentro do meu coração gritando.
A minha felicidade é saber a opinião
de pessoas como você.
Com longos anos com blog procurei levar paz e muito amor
costumo também falar do amor de Deus por todos nós.
Eu passei e paço por momentos graves mais nada
nesse mundo tira minha alegria e vontade de viver.
Foi fácil querer bem você sua simplicidade
com seus comentários tão carinhosos
acariciando meu coração.
Tenha uma linda noite abraços , Evanir.
Minha grande e fiel amiga.

Ives disse...

As poesias quando aludem as flores, ficam sempre mais cheirosas, mais coloridas,belas, divinas! Amei seu blog Srta! abraços

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Manuela. A beleza contida nesse poema, revela ao mesmo tempo a face do mal, que assola, perturba e não deixa a natureza viver em paz!
Mas ainda que o homem destrua mais e mais o seu habitat, ela permanecerá linda!
Ainda bem que existem os que têm consciência e zelam por ela.
Parabéns!
Beijos na alma e lindo outubro!

Enigmático Byjotan disse...

Precisamos aprender a singela beleza da contemplação;O belo arrastado a força para nosso egoísta agrado é assassinato.Beijo grato pelo lindo poema, do amigo:-BYJOTAN.

Toninho disse...

Um grito belíssimo numa poesia emoldurada na natureza.
Belas rosas,que façam acordar a mente dos que não se sensibilizam para o amor à natureza, ao verde.
Belo trabalho amiga.
Carinhoso abraço
Bjo de paz e luz.

Evanir disse...

Com meu carinho de sempre
e amor incondicional .
Estou marcando minha presença
para desejar um abençoado final de semana.
Desejo de coração que veja minha postagem .
Quanto a comentar ficarei feliz mais faça aquilo
que mandar seu doce coração.
Beijos que seu final de semana seja na benção e na paz de Deus.
Evanir.

Nilson Barcelli disse...

Manuela, minha querida amiga, voltei para te (re)ler e para te desejar um bom fim de semana.
Beijo.

Nequéren Reis disse...

Olá!!!, Deus te abençoe boa tarde, amiga tenha ótimo final de semana amei a poesia esta maravilhosa, SUCESSO AMIGA.
já estou te seguindo aguardo retribuição.
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Manuela; Excelentes fotografias também....
Cumprimentos

✿ chica disse...

Esse ainda não tinha visto.Ainda estava em férias quando foi publicado!

E diante desse post, mais uma poesia linda, rosas maravilhosas, palavras que tocam fundo e mostram quanto és sensível e inspirada! ADOREI! beijos,tudo de bom,chica

Helena Chiarello disse...

Não é só um poema! É uma reflexão inteira sobre a vida!
Disse uma vez que ler você é um maravilhoso passeio à imaginação, à emoção, à compreensão da delicadeza e sutileza das coisas...
Lindo, querida amiga!
Obrigada sempre pelo carinho e pela presença tão gostosa!
Um abraço do tamanho desse marzão que nos coloca tão distantes e, ao mesmo tempo, nos une num imenso azul de carinho e amizade!
Beijos no coração, amigamada!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

O teu poema vai além das palavras que escreveste,tem a profundidade da vida e o perfume de uma rosa vermelha que eu prefiro admirar no lugar dela...a roseira.
Quero agradecer as tuas palavras de carinho no Recanto, fiquei emocionada.OBRIGADA.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Sonia Cidreira disse...

Perfeito!! Meus parabéns.
abraços fraternos