SEGUIDORES

sábado, 4 de maio de 2013

Não me perturbes



 
Não me perturbes.

Quero reclinar o meu peito no regaço da terra
descer num casulo de luz pairar como a bruma
na urze calada e perfumada da serra.

E não perturbes o meu silêncio
que dorme nas folhas das minhas mãos.


Na criança adormecida em mim
ficam as pegadas na presença dos silêncios,
nos diálogos e gestos escritos na areia polida
das minhas palavras.
 
E não perturbes o meu silêncio
que dorme nas folhas das minhas mãos.
 

Não perturbes estas folhas que rodeiam o meu corpo
povoando esta alma de música que ninguém ouve.
Não quero miscelâneas no meu poente.
Quero nascer os olhos em bocas de alegria.
Deixa ser-me criança, vestir de novo esta fantasia.


E não per tur bes o meu son ho.
Quero adormecer a noite enganar a lua
morrer o passado nesta inquietação
desta
chama
nua

Manuela Barroso, "Eu Poético"
 Tela :Garmash




.
E porque a amizade é também uma jóia que enfeita os meus dias, obrigada querida amiga Gracita por teu carinho na jóia da tua arte maravilhosa.
És uma querida e grande amiga.
Aquele abraço!



29 comentários:

Pérola disse...

Há que perservar o nosso 'eu' onde a perturbação não tem lugar.

Beijinho

ॐ Shirley ॐ disse...

Querida Manuela, duas palavras apenas...suave e maravilhoso! Parabéns! Beijos!

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

E eu hoje " quero adormecer a noite...enganar a lua...aquietar esta minha alma tão inquieta. Amanhã convém que me permita ser de " novo criança vestir de novo esta fantasia" Alguém precisa de me ver assim...alguém precisa de me ver com a " alma povoada de música " ..com alma quieta...acalentada. Sou mãe...tenho cá a minha, a minha mãe cujos olhos perderam o brilho e cuja alma se sente angustiada, uma angústia que " perturba o seu silêncio...o meu...o de todos. E o que perturba essa alma...perturbando também a minha, é uma outra alma que à minha e à dela pertence; uma alma ainda mais adormecida no silêncio, ainda mais perturbada nos gestos...nas acções...nas palavras; uma alma atormentada que atormenta. E será assim o dia de amanhã...um dia que será um misto de muitas alegrias, mas de muito sofrimento também; não gosto de dias onde os sentimentos, as emoções são festejados; há sempre " miscelânias " ...há sempre " olhos em bocas de alegria, mas há muitos em poços profundos de tristeza; não há dia...não há hora...não há tempo para o amor, seja ele de que tipo for. amor... E que amanhã, Manuela, ninguém te perturbe na tua quietude e consigas " reclinar o teu peito " no regaço da terra e descer num casulo de luz sobre a urze calada e
perfumada da serra "Um beijinho muito especial, amiga e que amanhã tenhas um dia sem perturbações. O meu...vai ser o melhor que conseguir fazer dele.
Emília

Mônica disse...

Manuela
Obrigada por seu comentario. Voce como eu foi privilegiada por ter duas maes que nao mediram esforço em amr seus filhos verdadeiros como mame Maria Alice e adotados como nossa Tonha.
Ela foi uma mulher admiravel.
com carinho Monica

Maria Emilia Moreira disse...

Boa noite Manuela!
Não há perturbação possível nessa menina-mulher que tão bem sabe vestir as palavras de roupagens surpreendentemente belas,coloridas,perfumadas e plenas de silêncios melodiosos!Um abraço.
M. Emília

http://odeclinardosonhos.blogspot.com disse...

E sem querer perturbar "os teus silêncios" deixa-me só dizer que... ADOREI!!!!!
Beijo

Cristal de uma mulher disse...

Simplesmento lindo.

Parabéns

AC disse...

Pairando sob o que mais profundamente nos toca. O resto é ruído.
Muito belo, Manuela!

Beijo :)

SOL da Esteva disse...

Querida Amiga

Não me perturbes. Sei que ouvirás
Sons do silêncio vindos do meu ser.
Talvez um dia, penso, saberás
Que sentir paz, é vida pra viver.

Beijos


SOL

Maria Lucas disse...

Quero nascer os olhos em bocas de alegria.

Lindo, minha amiga...lindo!

Luma Rosa disse...

Oi, Manuela!!
Saindo de fininho, pé ante pé...
Há dias que o silêncio precisa imperar!
Boa semana!!
Beijus,

http://odeclinardosonhos.blogspot.com disse...

E agora perturbando um pouco, vi que tens o selo do Directory blogspot no teu blog eu não consigo por...
É em HTML/JavaScript certo?
Quando colo a URL da imagem a mesma não aparece... só ficam mesmo as letras...
Perturbei muito?
beijo

Lúcia disse...

Gosto tanto, de ler seus tão belos poemas!...Trazem-me serenidade!

Beijos!

teca disse...

Serenidade... sem perturbação!

Beijos e flores.

Aleatoriamente disse...

Tão linda poesia, escrita por uma fada azul. Manu minha filhota tem o teu nome, é uma menina linda! Estou contando os dias para busca-los de vez.

Beijinho

Gracita disse...

Oi amada
Que a serenidade não seja perturbada.
Um belo clamor poético. Minha querida te ofereço um selo prêmio. Passe lá e pegue o seu pois o teu blog se encaixa no perfil de melhor blog.
Beijos minha querida!
Gracita

Beatriz Bragança disse...

Querida Manelinha:
Atua pa'gina inicial esta' um encanto, muito primaveril. A tela e' maravilhosa e o poema, indescriti'vel. So' tu mesma,para produzires algo tao belo. E' uma vontade de reviver o passado,sem teres quem te consuma.
Beijinhos da
Beatriz

lis disse...

Em silêncio para que possas sonhar Manu é pouco para o que merece!
Palavras não é preciso_ só amá-la e honrá-la como a poeta e doce amiga que és.
Parabéns pelo lindo poema,
seja sempre feliz!

ELAINE disse...

Querida amiga! Que homenagem linda! Aqui no Brasil se comemora o Dia das Mães no 2º domingo de maio. Apesar de a minha mãe já haver partido, com certeza, Maria, mãe de Jesus, nos conforta abrindo seu coração e seus braços! Obrigada pelo carinho e pela presença sempre amiga! Abençoado final de semana! Feliz Dia das Mães a todas as mamães! Um domingo de muita luz! Que as bênçãos de Deus-Pai iluminem nossa caminhada! Grande, fraterno e carinhoso abraço!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

XicoAlmeida disse...

Lindo, simplemente maravilhoso.
Já tinha saudades da sua poesia. Agora "não pertubem o meu silêncio" que quero voltar a ler e reler.
Obrigado amiga Manuela.
Um abraço grande.

ONG ALERTA disse...

Maravilhoso, feliz dia das mães.
Beijo Lisette.

Pérola disse...

Venho perturbar uma mãe inteira.

Parabéns!

beijo

Toninho disse...

Pois é nele que muitas vezes nos encontramos belamente e inspiradamente para renascer e recriar motivos para prosseguir nesta vida.
Otima construção amiga.
Um especial abraço de paz e felicidades neste dia.
Lindo domingo a voce.

Zilani Célia disse...

OI MANUELA!
QUE NÃO TE PERTURBEM OS ANJOS AO QUEREREM CANTAR TEUS VERSOS...
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

✿ chica disse...

Tenho certeza que não te importas se eu te perturbar;;;. Linda poesia, como tudo, tudinho que escreves! beijos,tudo de bom,chica

Vivi disse...

Adorei cada palavra carregada de emoção.
Existem momentos na vida que precisamos de conversar com o silêncio, deixá-o entrar silenciosamente e senti-lo de leve, cheio de força ouvindo a voz do coração e da mente.
Não existiriam palavras, se não houvesse o silêncio.
Beijinhos com carinho de uma mãe para outra mãe.
Vivi

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Manuela; excelente poesia....
Cumprimentos

Poesia Portuguesa disse...

Querida amiga:

Espero que não se importe que este poema saia na próxima publicação do Poesia Portuguesa.
Algum inconveniente, por favor informar, que será retirado imediatamente da lista de postagens.

Um abraço e continuação de boa semana

Rui Diniz disse...

Este seu belo poema foi lido no InVersos, cujo vídeo poderá encontrar no nosso site em http://inversos.pt.vu

Com Consideração,
Rui Diniz
(InVersos)
http://inversos.pt.vu
http://www.facebook.com/InVers0s