SEGUIDORES

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Simplesmente flui...

Não durmas,
Vê este silêncio que repousa aqui...
Não vás,
Sente esta largura que foge de ti!
Não penses,
Sente a quietude do momento,
Abandona suavemente o pensamento...
Não fujas,
Fica na paz da tua casa
Momento de ave sem asa
Não corras,
Saboreia o doce do vento
Adormece em ti!
Não grites,
Abençoa a palavra que soltas
Dilui-a na brisa que passa...
Flui...
Simpesmente flui...
És o rio
És a vida
És o lago
És o azul
És o Infinito
Que te possui!

Manuela Barroso in "Eu Poético III"

13 comentários:

Um brasileiro disse...

Oi. Estive por aqui a dar uma olhadela e a ler. Muito interessante e lindo. Gostei. Apareça por lá. Abraços.

Rui Pires disse...

Maravilhoso Manuela!!!

Poema com um encanto que nos atravessa a alma!

Lindo.

Rui

Menina no Sotão disse...

Ah que delícia foi ler essas linhas. Depois de ler desaforos em outra página, foi como sentir a água do mar a molhar os pés. Não pensar, apenas sentir as tuas linhas. Não imaginas o frescor. Grazie e bom fim de semana

bacio

Lis disse...

Perfeito Manuela
Deixar fluir e ficar atenta aos movimentos que a vida faz, as estações que diferenciam os dias e ser assim como voce poetiza : " o rio, lago, o infinito..."
Adorei . Obrigada

mfc disse...

Não farei nada do que me proibiste!
Que lindo!

epee disse...

A deixar que a quietude seja, não menos, não mais que sensação, comoção... fruição. No repouso do poema que embala... mas também incita o acordar... à vida.

¬

Bom domingo, Manuela.

Leninha disse...

Manuela muito amada,consegui fugir até a casa de minhas sobrinhas para ver o seu poema,já que meu computador em casa se recusa a me obedecer e vejo que já tens novo poema e de novo me deixo estar,refém de tuas palavras e embalada pelos teus sonhos.E deixo que me conduzas e sou rio,sou azul,sou infinito...e sinto a quietude e a calma,vindas do outro lado do oceano a me invadir e preencher.
Bjssssssssss e uma ternura do tamanho de meu sentimento por ti,
Leninha

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

SOL da Esteva disse...

Manuela

Com este teu belíssimo Poema, a Vida flui dentro de nós. Nada com esta osmose.

Beijo

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola querida amiga
Estou na final da ostra poesia, me desculpe por mais uma vez vir lhe pedir votinho para a minha poesia, Precisamos. Mas sem a sua ajuda eu não irei conseguir. Prometo que passando esta fase eu virei comentar apenas sobre o conteúdo de seu cantinho.
Como votar você entra no link …http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/
No final paginas das poesias esta escrito
VOTE CLICANDO NA PALAVRA COMENTÁRIOS Lindalva 1 comentários
Por favor coloque coloque o nome da autora e da poesia, ( Precisamos ... Maria Alice Cerqueira e o nome do seu blog. para que Lindalva possa confirmar seu voto.
Desde já lhe agradeço de coração.
Tudo do melhor para você.
Abraço amigo
Maria Alice

Lindalva disse...

Olá sou a Lindalva da Ilha e administradora do Ostra da Poesia e teu voto foi computado com sucesso no Pena de Ouro. beijos e estou te seguindo

José Carlos Moutinho disse...

Belo...

Beatriz Bragança disse...

Querida Manelinha
As tuas advertências são justificadas de tal maneira poética, que deve ser impossível contrariar-te. Que beleza! Como fazes o que queres com as palavras!
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz