SEGUIDORES

domingo, 26 de junho de 2016

A tua voz


A tua voz percorre o murmúrio do silêncio que penetra
na neblina sobrevoando a escarpa da encosta.
Passeio os olhos pelo turquesa das águas e os reflexos
me falam de ti.
A lonjura é perto para abraçar o horizonte.
Ficas a um passo de mim e a dois passos da eternidade.
A solidão é o altar das minhas memórias mergulhadas
nesta cor fundida com o azul intenso do céu.

Ecos perdidos quebram o ritmo deste percurso interior.
É um despertar nesta doce melancolia que se deixa
arrastar pelo oceano da minha pele ancorando no
porto da minha alma.
E este oceano longínquo e cristalino é o regaço
onde quero voltar a adormecer no aconchego
dos teus lençóis azuis onde também dormem
as nuvens.

...


Manuela Barroso, Poemas Oblíquos



14 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

memórias em estado melancólico...a saudade impregnada no poema.
gostei!
beijinho
:)

Emília Pinto disse...

É no silêncio que ouvimos as vozes e é bom ouvi-las e é bom que façamos o nosso silêncio mesmo no meio do infernal ruído dos dias; ouvimos a voz da nossa alma e deixamos que outras vozes que nos são queridas nos entrem coração adentro; digo que nos são queridas, porquem apesar de ausentes , estamos sempre a escutá-las e sentimos a presença desses queridos sempre; a saudade é grande, a tristeza chega, sorrisos também ao recordar momentos bem vividos, mas ao mesmo tempo, parece que, ao permitirmos que essas vozes nos cheguem a solidão diminui e a tristeza diminui. Essas recordações, são como que um " regaço onde nos aconchegamos" , adormecendo com um sorrisso nos lábios e a alma serea. Não devemos calar as vozes, nem as presentes, nem as ausentes, por muito que estas nos causem dor, nostalgia e muita, muita saudade. Sempre ouço vozes queridas ...embora não me causem dor, provocam-me muita, muita saudade; a cada instante as estou ouvindo e sempre pedindo para que não se calem na minha ausência. Querida amiga, como sempre, fizeste-me pensar e lá foi o pensamento



para lá do oceano, mais uma vez ouvindo aquelas vozes queridas. Obrigada pelo encanto deste momento. Um beijinho e uma boa semana
Emilia

Toninho disse...

Memórias,lembranças envoltas numa saudade colorida pelas cores fundidas.
Belíssimo uso de figuras e jogo de palavras que encantam.
Muito lindo Manuela.

Uma semana linda e inspiradora.
Bjs de paz amiga.

Jaime Portela disse...

Bendita melancolia que te inspira para tão excelentes poemas como este.
Brilhante, minha querida amiga, gostei imenso.
Manuela, tem uma boa semana.
Abraço.

Maria Rodrigues disse...

Um poema magnifico de saudade e amor.
Beijinhos
Maria

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso poder regressar ainda que de forma apressada a este mundo blogosferico, mas poder contemplar esta sensibilidade para a poesia!
Bj cara Manuela!

Rui

Zilani Célia disse...

OI MANUELA!
A VOZ, MARCO DE CADA PESSOA E QUANDO DA AMADA, PENETRA, SE FUNDE E MARCA A ALMA.
LINDO DEMAIS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Odete Ferreira disse...

E em ti cantam todas as vozes do mundo. Com elas, compões uma sinfonia e danças em versos azuis.
Perfeito!
Meu bjo :)

Ana Freire disse...

A saudade... sempre deixa os sentimentos mais bonitos fluírem, de uma forma admirável... quando transposta em palavras...
Que poema lindo, e tocante, Manuela!
Beijinhos! Bom fim de semana!
Ana

AC disse...

Abençoada voz que tais cenários desenha.
Muito belo, Manuela!

Um beijinho :)

Gracita disse...

Linda esta saudade que inspira na conjugação excepcional de belos versos onde sentimentos se fundem na belíssima tonalidade azul que acolhe esse amor
Lindo cenário criaste numa soberba composição poética minha linda
Uma semana abençoada querida Manuela
Beijos e sorrisos

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
Mas gostei de reler este teu excelente poema.
Manuela, tem uma boa semana.
Beijo.

Magia da Inês disse...

♩♫╮
Lembranças, sonhos, e sentimentos destilando poesia!...
Bom fim de semana!
Beijinhos.
°.♪♫╮

Olinda Melo disse...


Vontade de voltar à doce paz azul de dias
felizes.

Belo poema, Manuela. Muito obrigada.

Bj

Olinda