SEGUIDORES

sábado, 3 de outubro de 2015

Deito-me no sol


 Robert Hagan


Deito-me no sol amarelo, já cansado do dia.
A porta da minha casa, faminta de luz,
abre-se com o cintilar das estrelas que nascem
enquanto morro um pouco na noite.

Não me sinto e não me vejo.Vagueio por espaços
interestelares à procura de mim. Do outro eu que 
não encontro. Mesmo na morte do dia que sempre 
espera renascer de novo com a vida da noite.

Neste caminhar contínuo, cansam-me os minutos 
infindos, nesta perene peregrinação. Procuro o colo
da lua e protejo-me das tempestades noturnas onde
os mistérios se adensam na incógnita da escuridão.
E repouso o medo que entretanto me adormece.


Manuela Barroso, in "Inquietudes"- Edium Editores


                       

12 comentários:

Lúcia disse...

Sentar na Cadeirinha e poder atravessar o Atlântico, para absorver as palavras desse inquietante poema, era tudo que eu queria,Manu, nessa ensolarada manhã de Sol, aqui, na nossa Primavera!
Beijos!...lindo final de semana!

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Manuela
O medo realmente paralisa a gente e precisamos estar atentas...
Bjm fraterno

Gracita disse...

Minha linda amiga
Fico a imaginar a delícia que seria ouvir-te declamar este poema magistral
Iria sentar no colo da lua embevecida com este fantástico lirismo
Um domingo de paz e alegrias
Beijos e carinhos perfumados minha amiga

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Convido-te a visitar o meu cantinho de poesia.
Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/

Silenciosamente ouvindo... disse...

Maravilhosa poesia, querida amiga.
Obrigada pela sua visita e comentário
no meu blogue sobre animais.
Desejando que esteja a passar um bom
domingo.
Bj.
Irene Alves

Jaime Portela disse...

O colo da lua sempre pode aliviar algum cansaço...
Mais um excelente poema, gostei. Conmo sempre, aliás.
Manuela, minha amiga, tenha uma boa semana.
Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

o desassossego do Poeta em busca de equilíbrio.
gostei deste deito-me no sol.
boa semana.
beijo
:)

Bob Bushell disse...

Brilliant Manuela.

Zilani Célia disse...

OI MANUELA!
UMA PROCURA QUE MUITAS VEZES NOS CUSTA O ENCONTRO MAIS IMPORTANTE, QUE É O COM NOSSO PRÓPRIO EU.
LINDO AMIGA.
ABRÇS
-http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Ana Freire disse...

Um texto sublime, e apoiado mais uma vez numa encantadora escolha de imagem...
Simplesmente maravilhoso, este post! Também para apreciar... e reapreciar...
Beijinhos
Ana

Toninho disse...

Penso que vivemos continuamente nesta procura do melhor de nós neste intervalo entre um Sol que nasce e uma Lua que se despede.
Beleza de inspiração.
Meu terno abraço amiga.

lis disse...

Gostei muito,Manu_ estou levando comigo.
Qualquer dias publico na minha página,ok
A todos os poetas ,especialmente a ti.o meu obrigada porque roubo-os sem constrangimento.
rs
meu abraço florzinha