SEGUIDORES

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Manhãs - Simplicidades


Levantei-me devagarinho como o dia.
A manhã cheira a frescura exalada pelas árvores acabadas de acordar.
Respirei-as numa partilha de fascínio pelo verde incandescente em troca do carinho que lhes dedico tratando dos seus braços no repouso do inverno.
Olho a espuma da relva que me conhece pelos afagos dos meus pés, das minhas mãos nas tarde cálidas de verão.
Olho as flores.
Aproximo-me para as ver de perto, tocar-lhe com os dedos e os lábios num beijo doce de ternura e agradecimento à mais bela criação vegetal.
Tento penetrar no tecido das pétalas, nas veias do seu sangue, procurando entender os pigmentos na seda que as tornam inacessivelmente belas.
Num confronto curioso debruço-me...
...Colho uma flor miosótis e demoro-me no azul humilde e pequeno da sua corola. Quanto mais simples, mais terna na sua enorme pequenez aparentemente frágil, mas igualmente completa, bela!
Neste passeio de ausências temporais ouço sombras que se vão aproximando com os primeiros raios.
Senti-me acompanhada por coloridos de insetos, abelhas e borboletas de várias cores que sobrevoavam este pequeno éden.
Agora focalizava-me nestas asas como pétalas frágeis, numa fabulosa geometria fibonástica.
Era um animal em flor, uma flor animal.
No meu silêncio, as minhas interrogações converteram-se num monólogo onde o meu eu se debatia com a origem do Belo...
-A Natureza – respondi-me.
-E a Natureza? – perguntei-me.
Insatisfeita, rodopiei com a calma...
Nada do que existe, existe por si.. Pensei...
-O bosão de Higgs – conclui – partícula de Deus...
-Mas porquê partícula de Deus...se Ele não existir!?
E como surge uma partícula do Nada?
Filosoficamente falando, não posso negar o que não existe...
Porquê Deus e não outra Coisa?..
A Arquitetura fantástica da Vida e do Universo, pressupõe uma Inteligência que a projeta.
Seja que Inteligência for...
..Seja que Energia for...
Neste debate intenso, imenso...
...deixei para traz borboletas e flores neste bailado da manhã, enquanto o meu Eu dançava com o bosão de Higgs e a partícula de Deus...
E descansei em mim...
...e na Partícula da Paz!

Manuela Barroso
Pintura: Rosanne Pomerleau

23 comentários:

MARIA DA FONTE disse...

«A Arquitetura fantástica da Vida e do Universo, pressupõe uma Inteligência que a projeta.» - Só alguém muito especial poderá ter dito isto. Parabéns pelos teus lindos textos.
beijinhos

SOL da Esteva disse...

É um relatar suave de encantos e sonhos, de Vida e de prazer...
"...[...]Seja que Inteligência for...
..Seja que Energia for...[...]"..."[...]descansei em mim...
...e na Partícula da Paz!".
Muito significativo, Amiga.

Beijos

SOL

Nilson Barcelli disse...

Escreveste um texto que, para alé de belíssimo, é inteligente. Conseguiste criar um ambiente propício para falar do bosão de Higgs com uma enorme delicadeza.
Manuela, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

lis disse...

Oi Manu
Também 'respiro' simplicidades lendo seu poema.
Entender a partícula e explicar a origem seria como entender o NADA, complicado e voce soube versar tão belamente!
Parabens e que o domingo seja feliz
beijinhos

Leninha disse...

Manu amada,

Usaste a delicadeza e a leveza para falar de um assunto científico que está a provocar celeumas.
E as tuas flores,teu gramado e tuas borboletas te conduziram à Filosofia...e uma outra Partícula de Deus te iluminou e desta inspiração surgiu um poema...leve,lindo e terno.

Bjssssss,
Leninha

ॐ Shirley ॐ disse...

O Grande Arquiteto do Universo, fez tudo com sabedoria. E sua energia divina, atinge a alma das pessoas sensíveis. Querida Manuela, um beijo!

rosa-branca disse...

Olá amiga, é sempre um prazer lê-la.

Filosoficamente falando, não posso negar o que não existe...

Sei que não podemos negar , mas também não o podemos confirmar. A natureza, quanto mais olho para ela mais dúvidas me assaltam. Passaremos a vida, com a incógnita com que nos deixaram. Adorei. Beijos com carinho

Smareis disse...

Olá flor perfumada, queridona do coração.
Te lendo senti as palavras soltas ao ventos e me fez muito bem. Suas palavras são ternura que acalma a minha alma.A natureza trasmite essa paz.

So conheço duas pessoas que escreve dessa forma com tanta delicadeza nas palavras que acalma alma. Você a Ana Jácomo.

Beijos queridona.
Deixo flores na saida, rosas vermelhas com gotas de orvalho da madrugada.

Ótima semana!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um excelente texto. Muitas
interrogações sobre o fascínio
da Vida em todas as vertentes e
as nossas coninuadas dúvidas...
Um beijinho
Irene Alves

O Profeta disse...

Corre a vida numa tela
Fotograma verdade, fotograma mentira
A preto e branco bate um seco coração
Uma mulher diz que no amor é verdadeira…

Vem comigo ao cinema paraíso


Boa semana


Doce beijo

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Provado que Ciência e poesia juntas podem dar uma bela composição, são as partículas se unindo para a formação do belo, da desmistificação do mistérios infinitos do Universo... enquanto eles tentam provar ou não a exist~ência de Deus, Manu se ocupa de filosofar em poesia o bailado de Higgs...
E ficou lindo, querida, como só tu poderias compôr...

Um beijo, minha querida amiga! que tenhas uma semana repleta de paz e alegrias...!

Toninhobira disse...

Bela sensibilidade que aprofunda na existencia e cria a beleza da vida,este contato maravilhoso.
Otima construção amiga.
Bela indicação da Liz.
Carinhoso abraço de paz e luz.

mfc disse...

O nome original era Dam God particule...partícula de um deus maldito, expressão a que deixaram cair o "dam"(maldito)... porque seria politicamente correcto!
E assim se desvirtua uma expressão...!
Beijos,

Pérola disse...

As partículas levaram-te a pensamentos inteligentes e poéticos.
A vida, para mim, já representa uma divindade.
Há certas coisas que a ciência não explica. Tem a ver com o nosso acreditar e sentir interior.
Um beijo e obrigado pela bela reflexão.

Sonhadora disse...

Minha querida

Desenhaste um suave bailado de palavras...um arco-íris de emoções.
Ficou leve como uma pena um assunto que tem o peso do universo, transformas-te o Nada em Tudo.
Senti-me asa ao vento, leve como uma borboleta...quase toquei a alma.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Maria Emilia Moreira disse...

Que belo texto onde não falta poesia e pensamentos e interrogações inteligentes sobre o mundo e suas origens. Esta é uma pergunta para a qual ainda não encontrei resposta.
Um abraço.
M. Emília

O meu pensamento viaja disse...

Manelinha, escreves tão bem, de uma forma tão doce, tão apaziguadora, levemente, como quem pinta ou dedilha as cordas de uma viola.
Obrigada pelo colinho.
Beijo

Eloah disse...

Preciosa esta manhã feita de poesia nascida na doçura do teu olhar, linda amiga poetisa.
Que a partícula de Deus seja a paz que alimenta a nossa alma e que faz deste universo beleza, esperança e sonhos.
Bjs no coração Eloah

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso são estas "simplicidades", maravilhados ficamos nós!

Helena Chiarello disse...

Sabe, Manu...

Toda vez que vejo uma flor desabrochando, um dia nascendo, uma estação chegando, não consigo deixar de olhar para o alto e pensar numa mão imensa e generosa, tão potencialmente boa e tão imensamente maior que todos os meus pensamentos, dúvidas e vontades...
E sinto uma unidade tão perfeita entre Criador e criatura, uma proximidade tão grande com o divino que tenho a ousadia de me sentir parte dessa divindade também.. rs

Amei esse "Manhãs - Simplicidades", e vi nessas letras todo um sopro inspirador dessa "inteligência" que projeta a arquitetura fantástica da Vida e do Universo...

To comovida aqui, amigamada! Lindo!

Muitos beijos!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Ah, já encontrou.Desejo-lhe um
bom fim de semana.Bj.Irene

Nilson Barcelli disse...

Reli com agrado.
Manu, minha querida amiga, desejo-te um bom fim de semana.
Beijo.

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Passando pra te ver, te fazer um cafuné, e deixar um enorme beijo, amiga amada e querida...

Um dia lindo pra voce...!