SEGUIDORES

domingo, 28 de janeiro de 2018

Deixa-te embalar


 Christian Schloe
Deixa-te embalar pelo berço da terra.
Abandona o sal da noite.
O colo procura-te no aconchego da penumbra,
carregando o rosto da sonolência,
nas flores da noite.

Pousa a cabeça no ombro do meu sossego
num afago sereno
e doce
enquanto os pássaros dormem.
Vigia a tua paz
na alegria das folhas da madrugada .

E desperta   
com a inocência que te veste
no manto fresco  da chuva orvalhada .

Manuela Barroso , “Eu Poético”


12 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Tão bonito, Manu.
Gostei muito.
Um abraço e bom Domingo

Graça Pires disse...

Manuela, ao ler o teu poema apetece-me mesmo deixar-me embalar, deixar que alguém me aconchegue. E voltar à inocência perdida...
Muito bom! Uma boa semana.
Um beijo.

Teresa Almeida disse...

Adormecer num abraço. Sentir o aconchego, o embalo telúrico... e acordar na alegria das manhãs orvalhadas. Bela inspiração, minha amiga!

Parabéns. Beijinho.

Ailime disse...

A sua poesia é muito bela e este poema não foge à regra.
Gostei imenso.
Um beijinho.
Ailime

Manuel Veiga disse...

assim o mundo fora. sempre...
esta sereníssima metamorfose da natureza no "Eu Poético" da autora,
(ou será o contrário?)

delicado e finíssimo bordado de palavras. belas
cambraia fina, Manuela.

beijo, minha amiga
adorei este momento de poesia

Roselia Bezerra disse...

Ola, querida amiga Manuela!
Muito lindo o afago doce e sereno repousando no coracao com ternura...
Seja muito feliz e abencoada!
Bjm de paz e bem

Majo Dutra disse...

Belíssimo, Manuela, simplesmente, belíssimo.
Beijos
~~~

Mar Arável disse...

Sempre bom visitar o seu espaço dulcíssimo

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Muito bonito, uma suavidade de leitura!
Um bom fim de semana.

Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

Maria Rodrigues disse...

Um embalo de ternura e encanto, envolvido em paz e serenidade.
Maravilhoso poema.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Embalado em doçuras do Mundo,
Traz sossegos a entrar de mansinho,
Com o sono, o Amor e o carinho...
Manso o repouso assim profundo.

Beijo
SOL

Ana Freire disse...

Lindíssimo este afago de paz, Manuela... sentido em cada palavra...
Para ler e reler!... Excelente, como sempre!...
Beijinhos
Ana