SEGUIDORES

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Natal




NATAL


No cume branco das madrugadas
Enquanto  descia lenta  a neblina
Subiam saudades redobradas
De quando eu ainda era menina.

Um cheiro mole, espesso a nevoeiro
Atravessava lento o pinheiral
Peneirando sobre o musgo primeiro
Depois a minha árvore de Natal

Trazida em festa e a solenidade
Com que sempre se celebra o Amor.
O presépio nascia na  verdade


Com aquela  inocência sem idade
Onde  nos acaricia o calor
Que devia envolver a humanidade .

Manuela Barroso
Dezembro , 2017


Minha colaboração nos postais de Natal, incerto no E-Book " ...e não havia lugar para Ele"


                                                                   E- Book
https://issuu.com/correiasepulveda/docs/n__o_havia_lugar__colect__nea_de_na






12 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Parabéns pelo certificado cara amiga!
Parabéns também pela sua sensibilidade para a poesia que nos encanta deste e em demais lados!
Obrigado pelos votos e esses mesmo lhe desejo em dobro para esta quadra e para o novo ano que se avizinha!
Beijinho, bom Natal e bom 2018.
Rui
Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

Majo Dutra Rosado disse...

O teu 'post' está lindo...
«... o calor que devia envolver a humanidade.»
O teu poema é tão encantador, como ético e manifesta grande magnanimidade.
Melhoras e um Bom Natal, querida amiga.
Grande abraço.
~~~~~~~~~~~

Teresa Almeida disse...

Parabéns, Manuela!
Excelente poema de Natal tecido na tua nobre arte poética.
No soneto a delicadeza da infância e a natureza que tu és.

Valorizaste o E-book. Muito bom fazermos parte.

Grande abraço de Boas Festas, amiga.

Maria Rodrigues disse...

Manuela muitos parabéns pelo lindo soneto com que participou no E-Book.
Obrigado por todos os maravilhosos momentos de poesia que nos oferece.
Desejo-lhe também um Feliz Natal pleno de alegria, saúde, paz e amor.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Emília Pinto disse...

Querida Manuela, nem preciso dizer-te o quanto gostei desta tua participação; está maravilhoso! E o Natal está aí de novo, como de costume, com uma magia que deixa tristes muitos corações por vários motivos. E o meu, não vai ser diferente, pois tenho noticias de que o meu pai estå pior . Mas...tenho que passar o Natal, fazendo um esforço para que a alegria reine. É isso que te desejo, amiga, muita alegria nesta noite que se quer de grande união familiar e que o Menino Jesus vos abençoe a todos. Um forte abraço, Manuela
Emilia

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

© Piedade Araújo Sol disse...

Manuela
o poema em forma de soneto está muito bonito.
Desejo-lhe um bom Natal e um ano novo repleto de motivos de esperança e muito amor.
obrigada pelas palavras e visitas ao longo do ano ao meu espaço.
bem haja!
beijinhos
:)

Manuel Veiga disse...

muito bem! parabéns, Manuela.

de facto, um poema de Natal muito belo

afectuoso abraço, minha amiga

os melhores votos de Boas Festas

Gracita disse...

Querida comadre
Parabéns pelo belíssimo poema composto para o e-book
O post natalino está luxo.
Minha amada, A distância só nos ensinou o quão é grande e poderosa a nossa amizade. As nossas vidas foram ligadas desde que nos conhecemos virtualmente e não vai ser o tempo, espaço ou lugar que vai nos separar. Que seu natal seja repleto de amor e muita felicidade, porque pessoas especiais como você sempre deverão ser abraçadas pelas coisas boas da vida. Feliz Natal!
Um abraço com carinho e beijos no coração

Suzete Brainer disse...

Belíssimos poemas ( sempre assim aqui) ,
parabéns pelo projeto!
Que tenha tido um Natal abençoado junto com a sua família.
Deixo o meu carinho nos votos de 2018 repleto de sonhos e realizações!
Beijo e Abraço de Paz, querida poetisa!

Humberto Maranduva disse...

Lindo, Manuela!
Um belo soneto de Natal. Consegues fazer transparecer a doce nostalgia das reminiscências infantis que embalaram os primeiros anos mágicos das nossas vidas (já que a fluorescência -- essa notável identificação projectiva -- destes saudosos e saudáveis cultos nos são comuns), ou, melhor dizendo, das tuas mais marcantes vivências natalícias.
Beijinhos.
Manel

Odete Ferreira disse...

Um soneto a fazer jus à tua arte poética!
Belíssima participação!
Parabéns, amiga
BJOS