SEGUIDORES

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Abandono...


 Vladimir Kush
Pausa. Deixo-vos o meu abraço!


Abandono o porto com saudades da partida.
Há em mim uma pedra que chora na angústia
das velas que tremem na seara das ondas em
flores transparentes  de espuma.
Alheio-me da voz monocórdica do mar e arranco
do céu o algodão do meu refúgio.
Liberto-me das amarras.
Os remos são meus passos na concha do redemoinho
da água onde se desenha o meu pensamento.
Vagueio neste palco azul e tumultuoso numa fuga
instintiva para um crepúsculo orvalhado de laranja
onde os meus olhos se fecharão com as pálpebras da noite
no sono branco do sol,
na liberdade da intimidade do sonho 
onde a fantasia acompanha a fluidez da imaginação
no silêncio azul dos corais.~

Aí me encontro.


Manuela Barroso



" Liberto-ma das amarras...aqui me encontro."( Imagem da net)


Boas Férias para todos!


13 comentários:

Ana Bailune disse...

Olá, Manuela.
Às vezes é nas despedidas que nos encontramos. Lindo poema!

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Manuela!
Uma imagem preciosa no sentido literal da palavra.... bela!
Porto... crepúsculo... fantasia e muito mais...
Lindo poema!
Bjm muito fraterno

Toninho disse...

Lindo neste desprendimento tão belo figurado.
Descanse e aproveite cada instante Manuela.
Meu terno abraço e feliz Agosto com gosto.
Bjs de paz amiga.

Daniel Costa disse...

Manuela Barroso
Gostei do poema, com ele todo o mundo fica azul vivo.
Veja e comente o post
“São Luis – Ocupação Holandesa”
http://amornaguerra.blogspot.pt/
BRASIL: SORRISO DE DEUS.

Abraços

Bob Bushell disse...

Beautiful poem.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

E que haja sempre um reencontro!
Um até já com uma maravilhosa e habitual boa inspiração!
Boas férias!

Ana Freire disse...

Também me vou abandonar, e abrigar por um tempinho... no meu porto de abrigo, junto ao mar... e também é sempre por aí, que eu me consigo encontrar...
Que poema maravilhoso, Manuela! Ficarei com um pedacinho dele, debaixo de olho, que qualquer dia combinarei com uma das minhas fotos, lá no meu canto, evidenciando um link para aqui, pois claro!...
Beijinhos! Boas férias, repletas de dias serenos, felizes, e cheios de boas energias!...
Até breve!
Ana

Ana Freire disse...

Que imagem linda... num ambiente encantador, ao qual quem nos dera ficarmos amarrados para sempre...
Beijinhos! Boas férias, cheias de dias bem retemperadores!
Até breve, Manuela!
Ana

Olinda Melo disse...


Um sítio idílico onde não cabem amarras.
Um poema belíssimo, cara Paula.

Bom descanso.

Beijinhos

Olinda

Aleatoriamente disse...

Manu tão querida, meu lindo anjo azul és tão poesia...
Tuas palavras cravam na alma como afago bom ao coração.
Só podias te encontrar mesmo na beleza dos "corais" Porque és tesouro pleno e puro.
És como já citei poesia, e poesia é arte bela.
Boas férias meu amor.
Beijinhos
EAT.✿

Maria Rodrigues disse...

Que seja um abandono para encontrar a paz e a serenidade.
Lindíssimo poema
Beijinhos
Maria

Olinda Melo disse...


Olá, Manuela

Desejo que tudo esteja bem. Vim ver se já tinha voltado.

Bj

Olinda

Odete Ferreira disse...

Envolvida deste intenso sentir, de certeza que foram umas ótimas férias!
BJ (a ver se ponho a leitura em dia
)